Os números de 2010

Os duendes das estatísticas do WordPress.com analisaram o desempenho deste blog em 2010 e apresentam-lhe aqui um resumo de alto nível da saúde do seu blog:

Healthy blog!

O Blog-Health-o-Meter™ indica: Mais fresco do que nunca.

Números apetitosos

Imagem de destaque

Um navio de carga médio pode transportar cerca de 4.500 contentores. Este blog foi visitado 18,000 vezes em 2010. Se cada visita fosse um contentor, o seu blog enchia cerca de 4 navios.

 

Em 2010, escreveu 27 novos artigos, nada mau para o primeiro ano! Fez upload de 65 imagens, ocupando um total de 11mb. Isso equivale a cerca de 1 imagens por semana.

The busiest day of the year was 18 de novembro with 127 views. The most popular post that day was Como fazer uma cortina simples.

De onde vieram?

Os sites que mais tráfego lhe enviaram em 2010 foram search.conduit.com, google.com.br, twitter.com, pt-br.wordpress.com e lugonlugosi.wordpress.com

Alguns visitantes vieram dos motores de busca, sobretudo por como fazer uma cortina, nichos, como fazer cortinas, como fazer cortina e como fazer nichos

Atracções em 2010

Estes são os artigos e páginas mais visitados em 2010.

1

Como fazer uma cortina simples janeiro, 2010
2 comentários

2

Decoração chinesa e japonesa – parte2 – Como fazer Nichos janeiro, 2010
3 comentários

3

Dando uma de decorador de festa infantil janeiro, 2010

4

Planta do Theatro Municipal abril, 2010
4 comentários

5

>>> Palcos <<< janeiro, 2010

Anúncios

Como fazer uma cortina simples (Segunda Parte)

Ganhei de aniversário um livro maravilho para quem trabalha com decoração, eventos, cenografia e afins, pois ele trata de diversos assuntos do dia a dia, e que podem encontrar aplicabilidade nessa área. O livro “Veja como se faz – 500 instruções para a vida, do cotidiano ao exótico” editora Sextante de Derek Fagerstrom, Lauren Smith e The Show me Team é um divertido guia de ações e resoluções de pequenos problemas. Segue a baixo imagens que achei que deveria sem anexadas ao post antigo das cortinas (clique para aumenta-las). Olhem como eles explicam bem o assunto de forma básica e direta graficamente.

PS:. Esse post não é jabá. E tenho dito

Decoração de Ambientes Institucionais: Copa do Mundo

Na madrugada do dia 11 de Junho, participei como assistente no processo de montagem da decoração temática nos escritórios do canal a cabo Sport TV da Globosat – Escritórios de produção, criação e edição.

O projeto foi assinado e coordenado pela cenógrafa Natalia Lana, que contou com o auxílio de seis assistentes para concluir o projeto no prazo exigido pelo cliente.

Iniciativas de endomarketing que envolvem a decoração de ambientes institucionais são cada vez mais comuns em pequenas e médias empresas, principalmente em épocas de grandes festas e eventos como a Copa do Mundo.

Meus projetos e assistências no blog –> http://viniciuslugon.wordpress.com/

Vidro 3 – Falso vitral

Um vidro comum (de azeitona, maionese, azeite, palmito…) pode ficar bem bonito para criarmos itens decorativos.
Trata-se de um trabalho de reciclagem de vidros.

Material necessário:
– Vidro com tampa
– Tinta verniz vitral de várias cores (ou Aquavritral)
– Pasta relevo preta (ou Volume Cetim preto) para o falso acabamento em fero que une os pedaços de vidro.
– Pincéis chatos números 6, 8 e 10
– Solvente para limpar os pincéis

Modo de fazer:
Com a pasta relevo, comece a fazer os traçados: pode ser quadrado, retangular, o desenho que for de agrado.
A tinta relevo preta demora 2 h para secar. Depois disso, você começa a pintar os quadrados com as tintas coloridas.
Jéfferson dá uma dica importante: passe sempre de cima para baixo. Caso ele dê uma escorregadinha, passe o dedinho e limpe.
Você vai preenchendo os quadrados e, cada vez que mudar de cor, não se esqueça de limpar o pincel com o solvente.
Após aguardar a secagem da tinta e da pasta relevo por 4 h, a peça está pronta.

Fonte: Artesão Jefferson Gabriel

Vídeo: www.criatividadesemlimites.com.br

Teatro naturalista e teatro de estados de alma

Por Vsevolod Meyerhold

In “Écrits sur le Théâtre”, Tome I, La Cité – L’Age d’Homme, tradução de Beatrice Picon-Vallin, Lausanne, pág. 95-104.Tradução de Roberto Mallet.

” O Teatro de Arte de Moscou tem duas faces, sendo ao mesmo tempo um teatro naturalista[1] e um teatro de estados de alma. O naturalismo do Teatro de Arte é um naturalismo que vem dos Meininger. Seu princípio fundamental é a reprodução exata da natureza.

Tanto quanto possível, tudo em cena deve ser verdadeiro: tetos, sancas, molduras, papéis de parede, portas com cortinados, respiros, etc…”

Link do artigo na integra -> Teatro naturalista e teatro de estados de alma

Maurice Maeterlinck e a ressurreição do ator

Por Lara Biasoli Moler

In: Sala Preta: Revista do Depto de Artes Cênicas – ECA/USP. São Paulo, 2002. nº2 p.72-77.

“Algo de Hamlet morreu no dia em que o vimos morrer no palco. O espectro de um ator roubou-lhe o trono e não podemos mais afastar o usurpador de nossos sonhos! Abram as portas, abram o livro, o príncipe anterior não volta mais. Sua sombra por vezes ainda passa pela soleira, mas ele não ousa avançar, não pode mais entrar e quase todas as vozes que o aclamavam dentro de nós estão mortas. [1]

Um dia, Maurice Maeterlinck era, nas palavras de Guy Michaud, o único que tinha algo a dizer ao teatro simbolista; mais tarde, estava morto antes mesmo de morrer aos 87 anos, tal o esquecimento em que se perdera com o passar dos anos, como nos conta Otto Maria Carpeaux…”

Link do artigo na integra em PDF –> Maurice Maeterlinck e a ressurreição do ator

El modelo de Constantin Stanislavski: el actor como artista.

por Raúl Kreig

El camino hacia la verdad – La preocupación fundamental de Stanislavski fue la de luchar contra un estilo de actuación grandilocuente, basado en el cliché, el estereotipo repetitivo y vacío de emociones que imperaba en su época. Reaccionó contra el divismo y se opuso a la actuación narcisística dirigida hacia el espectador sólo en busca de aplausos. Rescató al actor como artista. Propuso un modelo de actor honesto consigo mismo y con su arte, un actor que trabaje sobre la verdad, ya que para el maestro ruso no existe arte sin verdad. Elevó al actor a la categoría de creador…

Link do artigo na integra em PDF –> El modelo de Constantin Stanislavski: el actor como artista.